sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Poema para a Deusa

Ah, mulher!
A Deusa que desceu a terra só pra me fazer delirar
Envolvendo-me com suas manhas e sua lábia
Delicada, feroz... invulgar!

Mulher!
Que me arranha as costas, que me faz sangrar os sentimentos
Há muito estancados...
Que me jura mil paixões e me tem assim, apaixonado.

Ah, Mulher!
Que nunca irei chegar perto de decifrar
Pois o máximo que chego a teus pés é admirar-te
Num devaneio de estética, de arte!

Mulher!
És de tudo a Rainha
Que dá a luz, que dá a vida
Mais um poder divino que só tu possui
Minha fada madrinha!

Ah, mulher!
Tu saíste de minha costela!
Pois sou o rascunho, e tu és a obra prima
Sois aperfeiçoada, evoluída, de corpo e mente
Sou a tentação de ajoelhar-me a teus pés
E render-me a tua sagaz serpente

Mulher!
Por que Deus não me fizeste também a tua imagem?
Por que sou rascunho e não mereci essas dádivas?
É que a função minha é admirar-te
Cultivar a ti, oh Deusa!
Fazendo de ti a minha rainha
E atingir a perfeição na tua beleza

10 comentários:

ivan alves de lima disse...

maravilhoso, lindo demais.bj

Fabiola disse...

bela reverencia a mulher!
parabéns!

Fabiola disse...

eu te acompanharei..
e tu o que farás
vais o meu blog acompanhar??

um bjo!
obs
espero que sim..:)

Márcia Monteiro disse...

Nossa que poema forte! Imponente, colocando a mulher lá em cima. Gostei. Feliz ano novo pra vc!

Alice Monteiro disse...

Entrei no seu blog pelo da Fabíola.
Belíssima poesia. Densa. Bravo!
Posso acompanhar?
Bjs, Alice

Alice Monteiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alice Monteiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Emanuel Carneiro disse...

Sempre me deixando sem palavras...
Seus poemas são muito fodas, cara

Beijoos

Anônimo disse...

Lindo demais Rice, adorei =)
Beijos

Maíra disse...

"Sou a tentação de ajoelhar-me a teus pés
E render-me a tua sagaz serpente"
Intensidade. Ainda sabe jogar com as palavras. Brilhante!