terça-feira, 30 de setembro de 2008

Parede

Parede, parede..
Entre quatro paredes
O toque dos dedos
A pele de cetim
Ao tremer dos corpos
Os cantos somem
E paredes viram
Um circulo sem fim

Parede, parede, parede...
Lugar que da sede
De amor, calor
Onde a sublimação ocorre
O ódio morre
E toda briga termina
Com um final feliz

Parede...parede...
Onde a fala se perde no ar
E tudo é cheiro
Sabor
Textura

Paredes...
Lugar de começo
Meio e fim
E que fim é este...
Quando a formosura preenche
Todos cantos vazios

Parede
De suor
De frenesi de felicidade
Lugar pra matar a saudade
De criar vida
De começar a arte!

Ah...paredes!
Entre quatro paredes
Há tanta perfeição
Em que o homem se põe
E tanta ternura
Entrelaçada na fronha
Que anjos, arcanjos
E até os Deuses
Sentem vergonha

15 comentários:

Dias disse...

Plenamente lindo!
Amo.

Luaninháááááá disse...

=]
paresdes,paredes

Anna disse...

Adorei!! Vc é foda escrevendo! Parabéns, Rice!

ivan alves de lima disse...

lindo... lindo... lindo.

Julia Malaguti disse...

engraçado, eu ainda temos que as paredes me engulam de tantos segredos meus que guardam.

Pedão =D disse...

eu disse q c ta precisando sair xD mt tempo entre 4 paredes

Márcio Morais disse...

sei... só pilantrando nas 4 paredes... rs

ficou com dona ricelli!

Filipe Couto disse...

Sacada genial, ritmo e imagens bem marcantes!
;)
Adorei!

Moas disse...

raaw!

paredes, paredes..
amo essas paredes..
:o

haha muito bom rice, fiquei imaginando uma porção de coisas (6)

beijooo

Fernando Araujo disse...

per feito
parfeito

Thiago disse...

Caralho, garota! Muito bom isso! Beijos!

Julia Malaguti disse...

Voce foi indicada para uma daquelas brincadeirinhas idiotas de blog.
só ver no meu.

gabriel artefato disse...

inicio com uma porrada, arrebatador,
meio pé no chão
final líiiiriiciiissssiiimmoooo como uma nuvem

lindo

R.Laplace disse...

...

Alice Monteiro disse...

R.Laplace,
... e tanta ternura/entrelaçada na fronha... Que imagem linda!
Seus poemas me tocam.
Bjs, Alice