domingo, 25 de abril de 2010

Sonho em cinco estrofes

Sinto teu cheiro, que na pele impregnado
Traz a lembrança da noite, louca vontade
Que nos corpos se faz, no pensamento é consumado
Mas o medo não deixa, render-se a insanidade

No escuro, mãos são olhos de visão escassa
Perdidas, negando a entrega, contra ao toque tentando lutar
Faz-se rígida na coberta, e em frente a boca fracassa
E na ultima força sua, faz-se eminência do desejo matar

Num susto, a tua respiração, no pescoço um calor
A falta de ar, causa do abraço que fogo faz estremecer
Do consumar, causa a culpa secas lágrimas, em dor
O alívio e arrependimento de não o fazer

No acordar deste sonífero, com chuvas, o cuidado a se esvair
Cabelos emaranhados num sonho permanecem, e o frio vem deixar
A juventude e o esquecimento, por um fio o peito a se abrir
E sem travesseiro o coração perto, colado, a desistência o faz recuar

E o tempo nesse conto é mais nada que maldito
Que separa, a verdade esconde, nos engana na sobriedade
E tudo muda do que poderia aquilo ser escrito
E bêbados em amor por ele separados, para a eternidade


----------------------------------------------------------------------------



Sem mais...

R.

13 comentários:

Beta disse...

Rice,adorei o poema *_*
saudades,beijos.

Sílvia disse...

poema bonito :)

Julia Malaguti disse...

me lembra uma musica que nao sei exato qual é. preciso ler com mais calma e menos barulho para identificar.
gostei (:
e olha que sou dificil com poemas.

Márcio Vandré disse...

Gostei muito, principalmente da parte em que diz que as mãos são olhos na escuridão.
Me lembrou o filme "Vermelho como o céu", inclusive o indico.
Beijo, Poetisa!

Ivan disse...

Visitando o seu blog, pois foi o ultimo recurso que eu achei pra falar com você. hahahaha. Você trocou de msn? me passa depois né, duh.

Btw, adorei seu texto. Na verdade lembrei do seu blog até, porque eu tava lendo a resenha de um livro, e pensei que vc ia gostar... logo veio em mente seu blog. Saudades. ;*

Plebeu disse...

não pensei que fosse ler esse poema sincero aqui tão cedo!
mil bjs

Anônimo disse...

"Sem mais..."

sem mais o que falar?

ou

sem mais a possibilidade de concretizar o sonho?

Beijos

R.L. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
nataliakochem disse...

Porque eu sonho não sou eu.
Porque eu sonho, eu sonho. [Filme Canadense "Leolo"] Esse filme me fez pensar muito... Essa frase então... deixo aqui anotado, um dia baixo ele pra gente ver Rice. Abraços, gosto mto de vc. sempre!

R.L. disse...

para Anônimo: Acho que os dois.. detesto anonimos.. -_-

Jefferson de Morais disse...

Lindo, R.L.! Lindo mesmo!
Como sempre, né?
Bjs

Camila disse...

realmente amei ler este :)

nataliakochem disse...
Este comentário foi removido pelo autor.